O que é mais importante: vencer ou competir? Nenhum dos dois! O mais importante é jogar e vencer o metajogo. Entenda melhor o conceito nas próximas linhas.

Leia Mais

Escolas precisam de um índice de qualidade de vida do aluno. As escolas parecem ter enlouquecido na disputa insana do mercado. Enquanto exibem suas estatísticas de desempenho no ENEM e colocações nos vestibulares, seus alunos estão cada vez mais estressados e infelizes. É preciso desenvolver um método de avaliação mais abrangente para as escolas, um que inclua o ambiente em que a criança e o adolescente se desenvolve e se forma como pessoa.

Leia Mais

Muitas pessoas sentem excesso de sono e podem dar cochilos involuntários durante o dia. A maior parte dessas pessoas têm problemas comuns, como a privação de sono ou apnéia obstrutiva, mas alguns tem uma doença pouco diagnosticada: a narcolepsia.

Leia Mais

O médico precisa estudar a vida inteira, o tempo todo. A saga do conhecimento se inicia antes de entrar na faculdade, na preparação para um disputado vestibular, e se estende por toda a carreira profissional pois a ciência médica avança muito rapidamente e a passos largos. O conhecimento de ponta hoje será superado e substituído por um mais avançado em menos de 5 anos. Livros médicos envelhecem de modo acelerado e se tornam obsoletos num piscar de olhos.

Leia Mais

Uma dica para alcançar a paz: seja você mesmo!

Esse parece um conselho banal, mas há muitas pessoas que sofrem em excesso porque tentam manter uma aparência que é muito distinta da sua realidade interna. Querer parecer alegre quando se está triste ou se esforçar para criar situações ilusórias de prosperidade, bem estar etc gera um custo energético a mais para a pessoa e como resultado ela se sente mais infeliz do que seria se admitisse suas dificuldades.

Leia Mais

Eu tinha 16 anos quando entrei na faculdade de medicina. O ano era 1985 e por causa daquele vestibular em Londrina acabei tendo que conviver diuturnamente com o sofrimento, a doença e a morte desde então. Não há nada mais acachapante para quem tem alguma inclinação para a espiritualidade ou para uma reflexão existencial do que esse contato íntimo com as vicissitudes humanas.

Leia Mais

Sou paranaense mas confesso minha paixão por Minas Gerais. Ela surgiu ainda na adolescência ao ouvir as primeiras canções festejando aquela terra maravilhosa. Sem ser um filho desnaturado da terra das araucárias, devo confessar que também me encantam o Rio Grande do Sul, o Nordeste e Norte do Brasil. O que me fascina nesses lugares é a densidade das culturas locais, os costumes arraigados nas tradições folclóricas.

Leia Mais

Um abismo separa o ser humano dos outros animais que habitam o planeta Terra. Em algum ponto da evolução, passamos a interferir e modificar a natureza de tal forma a favorecer nossa sobrevivência. Aprendemos como adaptar o meio ambiente às nossas necessidades e ensinamos as gerações seguintes a fazerem o mesmo. Atualmente, as "adaptações" que fizemos na natureza perderam seu propósito e até colocamos em risco a existência de todo o planeta com o efeito estufa, a destruição da camada de ozônio e os vazamentos de petróleo nos mares.

Leia Mais

Hoje assisti ao filme "Invictus" de Clint Eastwood, estrelado por Morgan Freeman e Matt Damon. Conta a história de Nelson Mandela e sua vitória sobre o apartheid na Africa do Sul. Um filme fantástico em termos que só posso descrever como espirituais. Depois de 27 anos na prisão, Mandela foi capaz de promover a união nacional e dissolver grandes barreiras ainda existentes contra a dissolução do racismo.

Leia Mais

Mente sã em corpo são, desde os tempos romanos se ensina que essa é a combinação mais desejável na vida humana. Na prática, é difícil determinar no contexto de uma doença o que advém de uma causa mental e o que é apenas uma manifestação da biologia corporal. Ao que tudo indica, evitar os excessos para um lado e para o outro é o melhor que se pode fazer em benefício do paciente.

Leia Mais

Em idosos internados para tratamento hospitalar é relativamente comum o aparecimento de um estado de confusão mental, denominado delirium agudo. Estudos recentes apontam para o tratamento não-medicamentoso como forma adequada para o controle e mesmo para prevenção desse problema que pode ocasionar o prolongamento das internações. Nesses casos, o papel da família é preponderante para o sucesso do tratamento.

Leia Mais

Penso, logo existo. Com essa frase Descartes conclui que a única idéia clara e distinta da qual não havia qualquer dúvida e sobre a qual poderia construir um conhecimento verdadeiro era a de que a mente existe. Sobre isso, nem mesmo um demônio maligno, nos termos do pensador francês, poderia enganá-lo pois uma vez que pensamos, existimos.

Leia Mais

Atendo diariamente a jovens(e seus pais) que chegam ao consultório preocupados com seu desempenho escolar e como conseguirão vencer a concorrência para garantir sua vaga em uma boa faculdade. Parece que estou diante daqueles jogadores de tênis que os pais fazem treinar por várias horas diariamente. Nesse mundo de alta performance, nos esportes ou nos vestibulares, a busca por desempenho aumenta também o risco de lesões e muitos garotos e garotas desenvolvem problemas como estresse, ansiedade e até burnout pelo ritmo de vida adotado. Como lidar com a competição escolar e a necessidade de qualificação para o mercado sem sacrificar a qualidade de vida continua sendo um quebra-cabeça de difícil solução.

Leia Mais


Estava conversando com um garoto de 15 anos, pertencente à classe média e frequentador de uma boa escola particular em São Paulo. Ele me contava de uma "brincadeira" que seu grupo de amigos faz periodicamente. Chama-se "brigar sem perder a amizade" e consiste em rounds de luta de rua (street fight, como meu orgulhoso interlocutor enunciou) em que os adolescentes se atingem

Leia Mais

A Dr. Marcus F. B. Soares (in memoriam)  

A morte é o momento mais grave da existência. Está presente no nosso cotidiano, serve-nos até de conselheira, mas continua sendo radical quando se aproxima de nós. Nada é mais impactante que o vazio que se segue ao instante em que se fecham, pela última vez, os olhos de quem amamos. Muitos tentam nos consolar. As doutrinas tentam até se desfazer da morte com a vida eterna ou a reencarnação, mas ela não deixa dúvidas que mesmo que a vida siga em outro plano, esse deve terminar. Diante da ceifadora alguma coisa muda na qualidade do ser de quem fica. Falar da morte sem ter passado diretamente por essa experiência e como ensinar a navegar sem ter visto o mar. 

Uma transcrição de uma vivência pessoal de morte, sem expectativas filosóficas ou defesas de princípios. Apenas o lado humano.

As ciências naturais procuram explicar o mundo e desenvolver tecnologias que nos permitam modificar a natureza para que ela se torne mais dócil às necessidades humanas. Na busca pelo desenvolvimento de um saber objetivo e sem vieses, pesquisadores procuram “limpar” o processo de criação científica das interferências pessoais. Contudo, ao invés de fazer uma ciência objetiva, muitas vezes se produz apenas um conhecimento subjetivamente alienado.

Leia Mais

Todos já experimentamos o sofrimento em nossas vidas e carregamos a certeza de que esse sentimento se manifestará novamente em algum momento. Os budistas dizem que a existência física é inevitavelmente atrelada ao sofrimento. Ele está presente no nascimento, no envelhecimento, na doença, no afastamento daqueles que amamos, na proximidade com aquilo que nos desagrada e, finalmente, na morte.

Leia Mais
Back to top