Alzheimer e Demências

A doença de Alzheimer é a forma de demência mais frequente em idosos. Sua principal característica é a perda das funções cognitivas em intensidade maior do que a esperada para a idade.

Quanto mais velhos ficamos, maior o risco de desenvolvermos a doença de Alzheimer. Isso acontece porque os mecanismos cerebrais responsáveis pelo uso da proteína amilóide beta começam a falhar com a idade e o acúmulo anormal dessa proteína desencadeia o problema. O Alzheimer que se inicia depois dos 60 anos tem pouca dependência da genética e a quantidade de amilóide produzida no cérebro é normal. O que muda é a dificuldade que o organismo tem em eliminar a proteína depois de utilizada, formando agregados que dificultam a comunicação entre as células e eventualmente levam à degeneração das mesmas.

O principal sintoma da doença de Alzheimer é a perda de memória. Ela acontece de forma escalonada, ou seja, inicialmente o idoso tem dificuldade de se lembrar de fatos recentes, depois ele se esquece de eventos acontecidos há alguns anos e por último deixa de recordar mesmo dados autobiográficos e coisas marcantes da juventude.

Além da amnésia retrógrada (de eventos passados), a pessoa pode ter dificuldade de se lembrar de compromissos futuros, dos medicamentos que deve tomar ao longo do dia e pode se tornar repetitivo, fazendo as mesmas perguntas ou comentários. Com o tempo, os problemas na orientação espacial e temporal também aparecem e a pessoa doente pode se perder em caminhos conhecidos do bairro ou dirigindo.

Até o momento não há um tratamento curativo para o Mal de Alzheimer, mas com os medicamentos atuais é possível melhorar a qualidade de vida do paciente e de seus familiares. Estamos à sua disposição para auxiliar nesse período delicado.

Saiba mais clicando AQUI.

Roger T. Soares
Neurologista
crm 69239 - SP
Tel 11- 3266-7024 e 2476-0346
e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Back to top