Alzheimer e doenças da memória

Conheça as doenças degenerativas que comprometem as funções cognitivas e como podemos trata-las.

Conheça a Doença de Alzheimer

A Doença de Alzheimer é uma doença degenerativa do cérebro. Isso significa que uma vez que o processo patológico se inicia, ele provoca a morte das células cerebrais de modo progressivo. Infelizmente, até o momento não existem terapias que impeçam a evolução da doença de Alzheimer, nem que retardem os danos aos neurônios. O que podemos fazer é dar medicações que ajudam a diminuir os sintomas causados pela lesão neurológica.

Quais as causas da Doença de Alzheimer

A teoria mais aceita atualmente que explica a Doença de Alzheimer é a chamada “hipótese amilóide”. Segundo essa teoria, a doença se inicia pelo acúmulo anormal entre as células do cérebro de uma proteína chamada beta-amilóide. Essa proteína forma agregados, denominados de placas amilóides, impedindo o funcionamento normal dos neurônios. Quando os neurônios não conseguem mais funcionar direito, começa o acúmulo de uma outra proteína só que dentro das células. A proteína tau intracelular forma os emaranhados neurofibrilares que levam à morte dos neurônios. Conforme as células cerebrais vão morrendo, os sintomas vão aparecendo.

Por que a Doença de Alzheimer afeta a memória?

Em geral os primeiros sintomas da doença de Alzheimer são relacionados à perda de memória para fatos recentes. O paciente se torna muito repetitivo, perguntando as mesmas coisas ou fazendo os mesmos comentários várias vezes. Isso decorre do comprometimento de uma estrutura do cérebro chamada “hipocampo”. Os hipocampos ficam nos lobos temporais e deles dependem a formação de novas memórias e a recuperação de memórias antigas. Como os lobos temporais são normalmente afetados precocemente pela doença de Alzheimer, os sintomas de perda de memória são os primeiros a aparecerem. À medida que outras áreas são danificadas, sintomas correspondentes se manifestam.

O que podemos fazer pelo paciente com Doença de Alzheimer?

Como a doença é progressiva, muitos podem pensar que não há nada a fazer, mas estão enganados. Em realidade, podemos ajudar muito a vida do paciente e dos familiares que cuidam dele ou dela. Em primeiro lugar, os medicamentos aprovados para a Doença de Alzheimer, tipo anticolinesterásicos, aumentam a disponibilidade de acetilcolina que melhora a memória. Além disso, quase todos os pacientes desenvolvem sintomas comportamentais como depressão, ansiedade, alteração de sono etc e temos medicamentos específicos para isso. Por fim, nas fases avançadas, o comprometimento motor requer assistência especializada para garantir o conforto do paciente.

Como dar o melhor atendimento ao paciente com Alzheimer

A Doença de Alzheimer é bastante complexa e quanto mais experiente o profissional, mais suporte conseguirá fornecer para a família. Como nosso foco de atendimento é a neurologia cognitiva e comportamental, o Alzheimer é o maior contingente dos nossos pacientes. Temos acompanhado famílias que passaram por essa experiência há mais de duas décadas e temos o conhecimento para ajudar em todas as fases da doença. Muitas vezes recomendamos tratamentos complementares como fisioterapia, fonoterapia, reabilitação cognitiva. Também orientamos as maneiras de prevenção de acidentes domésticos e como engajar o paciente em atividades terapêuticas. Além disso, não esquecemos que os cuidadores podem sofrer de sobrecarga e auxiliamos no bem-estar psíquico de quem cuida.

Solicite hoje mesmo um agendamento de consulta através do formulário da página principal ou entre em contato pelos telefones disponíveis do consultório. Aproveite para aprender mais sobre Doença de Alzheimer lendo os posts abaixo relacionados. Preparamos muitos textos elucidativos para quem quer cuidar da melhor forma possível dos seus entes queridos.

Roger Taussig Soares
Neurologista SP
crm 69239

 

Entenda melhor o Alzheimer!

Leia os textos que preparamos especialmente para você